Aplicando o Princípio de Pareto na vida e no aprendizado.

No último post entramos um pouco no debate entre especialistas versus generalistas (também chamados de multipotenciais, polímatas ou renascentistas) e vimos que, ainda que os especialistas tenham muito valor, o momento é dos generalistas.

Através do Princípio de Pareto, você vai ver que escolher ser um multipotencial pode ser uma inteligente decisão. Se após o último post, você se identificou como um generalista mas ainda não se convenceu que isso é uma coisa boa, ou se você não é um generalista e acha que nem deveria tentar ser, espero que esse texto te dê uma mãozinha nessa reflexão.

O Princípio de Pareto

Para muitos fenômenos, 80% das consequências, advém de 20% das causas. Esse é o Princípio de Pareto, também conhecido como a regra 80/20.

Esse princípio foi descoberto pelo economista italiano Vilfredo Pareto, quando em 1906, observou que 80% das terras na Itália pertenciam a 20% da população.

Desde então, pesquisadores identificaram essa regra em muitas outras realidades econômicas e naturais, incluindo distribuições de riqueza, receita de clientes, produtividade de funcionários e até mesmo colheitas agrícolas.

Se você está cético, pode procurar que encontrará várias evidências pra essa proporção 80/20 ou próxima disso. Hoje, muitos já sabem que o Princípio de Pareto pode ser aplicado a quase tudo.

Por exemplo, em qualquer loja de varejo, 20% dos vendedores serão responsáveis por 80% das vendas; nos negócios, 20% dos clientes representam 80% dos lucros; 80% dos livros vendidos são dos 20% dos autores; 80% da riqueza mundial está nas mãos de 20% das pessoas.

A lista de evidências continua…

E por que essa regra importa pra você? Pra você entender que 20% dos seus esforços, são responsáveis por 80% dos seus resultados. (o que também significa que 80% das suas ações gera apenas 20% dos seus resultados.)

Faça as seguintes perguntas a si mesmo:

  • Quais as 20% das minhas ações estão causando 80% dos meus problemas e infelicidade?
  • Quais as 20% das minhas ações estão me gerando 80% dos meus resultados positivos e felicidade?

A regra 80/20 é sobre focar nas coisas importantes. Mais uma vez, 20% do que você faz, gera 80% dos seus ganhos. Os outros 80% do seu tempo você não produz quase nada. Portanto, faça bom uso do seu tempo, descubra e concentre-se nesses 20% de tarefas de maior impacto.

Falando em gerenciamento de tempo, também não poderia deixar de mencionar a Lei de Parkinson, que funciona em sinergia com a regra 80/20 de Pareto. A Lei de Parkinson diz que: “O trabalho expande-se preenchendo o tempo alocado para sua realização.”

Ou seja, se você tiver uma tarefa que demoraria 30 minutos para fazer, mas o seu prazo é de um dia, você provavelmente terminará a tarefa em um dia. Se tiver uma reunião, que poderia ser feita em 15 minutos e você aloca 1 hora para ela, 1 hora será gasta.

“Me dê seis horas pra derrubar uma árvore, e eu passarei as primeiras quatro amolando o machado” – Abraham Lincoln

Vai me dizer que você discorda do Lincoln? Enfim, combine essas duas leis. Dedique-se a apenas 20% das atividades pra encurtar seu tempo, e encurte seu tempo pra poder focar apenas nesses 20%.

Mas vamos voltar aqui com o Pareto…

No livro 80/20 Sales and Marketing, do autor Perry Marshal e também nesse brilhante artigo do Techcrunch, podemos ver que a regra é divisível. Ou seja, 20% dos 20% das causas (4%), geram 80% dos 80% das consequências (64%), e assim por diante.

Roubei a tabelinha do artigo pra ficar mais fácil de entender:

Tabela Pareto
Tá vendo como a relação do negócio é tipo exponencial? To achando que já da pra combinar a Lei de Moore (que eu já mencionei nesse artigo aqui) nesse bolo também, mas vamos deixar isso pra próxima.

Essa tabela reforça mais ainda que a maioria dos resultados importantes e produtivos, e das realizações gratificantes em nossas vidas, vêm de apenas uma fração do nosso tempo.

Pareto e o aprendizado

Vamos voltar a ao debate especialistas x generalistas. Como seria melhor gastar seu tempo? Se dedicar e se esforçar a um único assunto até dominá-lo por completo se tornando um grande especialista nele? Ou diversificar e se dedicar a diversos assuntos pra se tornar uma pessoa com conhecimentos em várias áreas, porém não a ponto de ser um grande mestre especialista nas áreas escolhidas?

Vamos supor que leve 20 anos pra se tornar mestre em um assunto. Lembrando do nosso amigo Pareto, você seria capaz de alcançar 80% de maestria no tal assunto em 4 anos!

Gráfico 80/20
Se a gente continuar seguindo por aquela tabela lá em cima, você poderia alcançar 64% de maestria em 10 meses. Em 2 meses alcançaria 51%, e com 12 dias, 41%.

Então, volto a pergunta: Seria melhor passar 20 anos pra se tornar 100% especialista em psicologia por exemplo? Ou seria melhor dominar 80% dos conhecimentos de psicologia em 4 anos, depois passar mais 4 anos pra dominar 80% de conhecimento em neurociência, mais 4 anos aprendendo física, depois economia, depois design.

Nesse exemplo eu poderia escolher ter 80% de domínio em 5 assuntos diferentes, ou 100% em um único assunto. Como você preferiria passar esses hipotéticos 20 anos?

Conhecimento X Sabedoria

Já ouviu falar na pirâmide do conhecimento? (#chamanawikipedia)

Ela tá estruturada em 4 níveis que são: Dados – Informação – Conhecimento – Sabedoria.

Será que vale a pena atingir a sabedoria em um assunto? Tenho certeza que sim. Mas é preciso ser consciente do tempo que precisará se dedicar pra buscar esse objetivo.

A sabedoria seria o estado da arte do domínio de um conhecimento, tipo transcender o conhecimento. Digamos que seria atingir aqueles 100% de especialização em uma área. E quantos grandes sábios você conhece? Imagino que bem poucos se é que conhece um. Naturalmente são necessárias décadas de dedicação a um assunto pra se tornar um verdadeiro sábio.

Já dominar uma habilidade é diferente de se tornar um grande mestre ou sábio nela, mas é o suficiente pra se sentir a vontade e capacitado pra falar, praticar, ensinar e desenvolver algo na área.

Os especialistas superestimam o tempo necessário pra dominar uma habilidade. Eles confundem domínio com sabedoria.

Conectando os pontos com a regra 80/20, poderíamos dizer que os 80% de domínio conquistados em uma habilidade em 4 anos, é o suficiente pra atingir o nível de conhecimento da pirâmide.

É claro que esses números são apenas estimativas, mas fazem sentido. Lá no artigo do Techcrunch você pode se aprofundar mais. Mas acredito que é natural que os primeiros 80% de domínio em uma área, sejam bem mais fáceis que os últimos 20.

Respondendo a pergunta sobre como gastar o tempo, acredito na diversificação. Como comentei no outro post, estamos no momento dos generalistas.

Jake Chapman escreve no seu artigo: “No mundo moderno, um trabalho comum pode exigir que alguém seja expert em mídia social, palestrante, escritor e analista de dados…Como um investidor, se eu tivesse que escolher uma equipe perfeita, seria um grupo de estrelas de rock generalistas com um único especialista como recurso.”

Não é novidade que hoje vivemos num mundo de mudanças exponenciais. As tecnologias, o formato dos negócios, tudo se aprimora e muda a toda hora. Como você pode ter certeza, que ao passar 20 anos se especializando em algo, essa especialização ainda vá valer alguma coisa?

É impossível ter essa certeza, pelo menos no ambiente dinâmico que vivemos hoje, com máquinas e IA tirando cada vez mais emprego de humanos.

O nosso natural é gostar de muitas coisas. E a mulecada da nova geração se permite explorar e experimentar cada vez mais dessas coisas. Influenciados pela cultura do Vale do Silício, eles já não se preocupam com aqueles que acham que é perda de tempo ficar mudando de área e já enxergam o fato de serem multipotenciais um diferencial e uma vantagem competitiva.

Ao gastar menos tempo aprendendo uma coisa e mais tempo diversificando os assuntos aprendidos, seremos mais capazer de nos adaptarmos as mudanças que acontecerão e possivelmente vamos até aprender mais. Talvez, dominar 80% de 5 assuntos seja mais que 100% de 1.

No final das contas, é contigo mesmo. Reflita sobre seus objetivos e descubra que habilidades e conhecimentos serão necessários desenvolver pra alcançá-los. Saiba o que e porque aprender determinado assunto.

Com as mudanças e obstáculos que surgirão, você decide se aprende algo novo ou se aprofunda mais ainda em determinada área.

“Aqueles que conscinetemente ou inconscientemente aplicam a regra 80/20 no seu próprio desenvolvimento, emergem como os líderes políticos, sociais e de negócios.”